5 coisas que NÃO deve fazer se quiser pegar uma mina na balada

BtzwVEOCYAAmTHd

Se tem alguma coisa que eu já fiz muitas vezes ao longo da minha vida, é sair pra dançar. E como não sou pegador, preciso mapear meu entorno. As pessoas, as coisas que acontecem, e é claro, as estratégias dos homens para pegar minas. Algumas funcionam, mas na maioria dos casos não, e desconheço porque fazem a mesma coisa uma e outra vez.

Logo, vou expor (no meu ponto de vista), quais são as coisas que um cara tem que deixar de fazer se deseja conquistar uma mulher numa balada.

Tocar no cabelo

Poucas vezes vi uma garota que ficasse gamada por alguém somente pelo fato de que este tocasse seu cabelo. Quando digo isso, não me refiro em tocar o cabelo com um dedo, mas sim ao trabalho delicado que o cara realiza estendendo seus dedos em forma de pinça para pegar uma mecha de cabelo da mina que estiver passando, acariciando lentamente até chegar nas pontas duplas. A duração desse ato é diretamente proporcional ao comprimento do cabelo que foi acariciado. Mas todas, todas as vezes isso acaba em… NADA. Portanto, não façam isso nunca mais. Isso é muito comum em baladas do povão, com muita gente suando.

Segurar a mão ao passar

Essa prática é realizada em inúmeras oportunidades durante a noitada, aumentando a força com que agarram as minas à medida que passam as horas. Começam de forma delicada, parecido com essa afagada no cabelo. O cara estende a mão até pegar a mão dela e, se percebe que não acontece nada, levemente a solta. Isto acontece perto das duas da manhã, mas quando se está perto das 5 da manhã, a força com a qual seguram as mãos dessas meninas é semelhante à força do Luke quando usa seu sabre luminoso. Aqui já tem relação de poder, obrigação e insistência. A mina da situação consegue se soltar somente com a ajuda das suas 8 amigas, quando essas a puxam na direção contrária.

Bem comum em baladas da classe média, com muita piriguete que se acha e cabelo tingido.

Dançar roçando nela

Isto é quase engraçado para quem está na situação de espectador. O macho protagonista aproveita uma música bem pegada para que, sutilmente, seu corpo tenha contato com o da fêmea. Começam pelo cotovelo, aos poucos vão se aproximando mais e mais até que os braços se toquem e termina diretamente encostando costas com costas. Isso acaba por irritar a mina, já que na maioria das vezes começa de uma forma bem sutil e termina bem turbulento, parecendo um cachorro excitado que fica trepando na perna da sua dona. Isso é bem comum em baladas com muita gente e pouca roupa.

Ficar parado olhando para ela por mais de 3 segundos

Fala sério, porquê isso? Na real… Por que alguém acha que ficar parado com um drinque na mão, um cigarro na outra, mantendo o olhar fixo na mina, sem se movimentar, daria em algo? Gente! Isso só funciona com o George Clooney ou o Brad Pitt, mas não contigo! Tem coisas que não atraem as minas, e uma delas é simular um olhar sexy quando isso não está em nossa natureza. Muitas vezes essa ação é praticada em repetidas ocasiões sem obter resultado positivo em nenhuma. Muito usado em bares, baladas e botecos.

Trova barata

Quando eu falo de trova barata não me refiro a essas de R$2, mas sim a essas de R$0,75. Tem boy magia em academias que são tão obcecados nos seus bíceps, que se esquecem de como falar bem com uma mina, caindo em cantadas como “ eu te conheço de algum lugar”, ou “há muito tempo que não vejo uma mulher tão linda que nem você”. Como não lembrar a conhecida “você é igual a uma ex que eu tinha” e a tão famosa pergunta, com uma resposta automática “o que você estuda?” Sério? Minha prima de segundo grau por parte do meu tio avô estava estudando isso, eu acho”. E a cantada que, apesar de parecer extinta, comprovou-se que em algumas baladas TOP teria sido pronunciada: “Qual é teu signo?”. Enfim, pra esses garotos não me resta nada mais que dizer que leiam mais, a leitura aperfeiçoa a fala.

Escrito por…

ETIQUETAS: